Exportação

Sempre primando em fortalecer o produto nacional junto ao mercado externo, oferecemos vários serviços para que sua empresa se torne global e fique apta a participar do mercado internacional. Realizamos tanto Exportações Diretas como Exportações Indiretas, descritas ao lado. Veja abaixo alguns dos serviços que realizamos para sua empresa:
- Acompanhamento de embarque desde a origem até o destino final da mercadoria;
- Solicitação de despacho e desembaraço da mercadoria;
- Solicitação e acompanhamento de inspeção;
- Negociação de fretes (todos modais) internacionais;
- Prospecção mercadológica / Pesquisa de mercado direcionada;
- Registro da Empresa ou Pessoa Física junto a Receita Federal;
- Elaboração de Registro de Exportação - RE;
- Elaboração de Declaração de Exportação - DDE;
- Elaboração de Declaração Simplificada de Exportação - DSE;
- Emissões de Certificados junto aos Órgãos competentes;
- Exportação de Bagagem Desacompanhada;
- Operações estruturadas.

Dentre as vantagens que a atividade exportadora oferece às empresas, destacam- se as seguintes:

1) Aumento de produtividade. Exportar implica aumento da escala de produção, que pode ser obtido pela utilização da capacidade ociosa da empresa e/ou pelo aperfeiçoamento de seus processos produtivos. A empresa poderá, assim, diminuir o custo de seus produtos, tornando-os mais competitivos, e aumentar sua margem de lucro;

2) Diminuição da carga tributária. A empresa pode compensar o recolhimento dos impostos internos, via exportação: Os produtos exportados não sofrem incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). O Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) tampouco incide sobre operações de exportação de produtos industrializados, produtos semielaborados, produtos primários ou prestação de serviço; na determinação da base de cálculo da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS), são excluídas as receitas decorrentes da exportação; as receitas decorrentes da exportação são também isentas da contribuição para o Programa de Integração Social (PIS) e para o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep); e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) aplicado às operações de câmbio vinculadas à exportação de bens e serviços tem alíquota zero;

3) Redução da dependência de vendas internas. A diversificação de mercados (interno e externo) proporciona à empresa maior segurança contra as oscilações dos níveis de demanda interna;

4) Aumento da capacidade inovadora. As empresas exportadoras tendem a ser mais inovadoras que as não exportadoras, costumam utilizar maior número de novos processos de fabricação, adotam programas de qualidade e desenvolvem novos produtos com maior frequência;

5) Melhoria de condições para obtenção de recursos financeiros. Mecanismos nanceiros no Brasil, como o Adiantamento sobre Contrato de Câmbio (ACC) e o Adiantamento sobre Cambiais de Exportação (ACE), possibilitam às empresas exportadoras o recebimento da receita de exportação antes mesmo do início do processo produtivo, utilizando taxas de juros internacionais normalmente mais baixas do que as aplicadas no mercado interno;

6) Aperfeiçoamento de recursos humanos. As empresas que exportam destacam- se na área de recursos humanos, pois costumam oferecer melhores salários e oportunidades de treinamento a seus funcionários;

7) Aperfeiçoamento de processos industriais e comerciais. A melhoria na qualidade e na apresentação do produto, a elaboração de contratos mais precisos e a adoção de novos processos gerenciais, por exemplo, conferem à empresa melhores condições de competição interna e externa;

8) Melhoria da imagem da empresa. O caráter de “empresa exportadora” é referência importante nos contatos da empresa no Brasil e no exterior, pois a imagem da empresa associa-se à de mercados externos, em geral mais exigentes, positivos para seus clientes e fornecedores.

Em resumo, a exportação assume grande relevância para a empresa por ser o caminho mais e caz para garantir o seu próprio futuro em um ambiente globalizado cada vez mais competitivo, que exige das empresas brasileiras plena capacitação para enfrentar a concorrência estrangeira, tanto no país como no exterior.

“Uma mãozinha para quem quer entrar nos mundos dos negócios ou levar seus negócios ao mundo.”